Cerimônia de Premiação revela destaques nacionais da 8ª edição

Texto por Camille Dornelles, jornalista.

 

A terça-feira, 29 de novembro, foi o dia mais esperado pelos participantes da 8ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente. Aconteceu a Cerimônia de Premiação e a entrega dos prêmios aos trabalhos de destaque regional e nacional. Todos os 67 professores e alunos estiveram presentes na solenidade que aconteceu na Tenda da Ciência Virgínia Schall, no campus da Fiocruz-Manguinhos.

Estavam presentes os coordenadores regionais da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente, que fizeram a entrega dos prêmios. Também compareceram a Dra. Cristina Araripe, da coordenação nacional, a Dra. Nísia Trindade, Vice-Presidente de Ensino e Informação Científica e o Dr. Paulo Gadelha, presidente da Fundação Oswaldo Cruz, que dirigiram a palavra aos participantes no início da solenidade. Compareceram também a Dra. Claudia Levy, a Dra. Ana Furniel e o Dr. Vinícius Castro Souza, jurados da comissão avaliadora nacional.

Uma cerimônia muito emocionante com direito a apresentação teatral no meio. A peça "A Vida de Galileu", da obra de Bertold Brecht e promovida pelo Museu da Vida foi apresentada aos olímpicos antes da entrega dos prêmios. Muitos aplausos tomaram conta da tenda desde então: aplausos para a apresentação teatral, aplausos a cada um dos destaques regionais ao receber suas medalhas e placas e aplausos a cada revelação dos destaques nacionais.

Esse momento, o de descobrir quais dos trabalhos levariam também o título de destaque nacional, foi o que mais mexeu com o emocional dos olímpicos. "Na hora que a mestre de cerimônias anunciou o meu nome eu nem consegui entender direito de tão ansioso que eu estava. A emoção é muito grande de ter esse reconhecimento", disse o professor Eduardo Profeta, um dos vencedores da etapa nacional.

Além dele, outros cinco trabalhos também foram escolhidos como destaque nacional, um para cada modalidade e categoria. As placas e medalhas dos vencedores nacionais foram entregues pela presidente eleita da Fundação Oswaldo Cruz para 2017, Nísia Trindade Lima. Abaixo a lista dos premiados:

 

Da modalidade Produção de Textos, categoria Ensino Fundamental:

Produção “História em quadrinhos como aliada do meio ambiente”, da Escola Estadual de Tempo Integral Bilíngue Professor Djalma da Cunha Batista, da cidade de Manaus, Amazonas. Professora: Bárbara Caroline Lizardo.

 

Da modalidade Produção de Textos, categoria Ensino Médio:

“Eis um grito silencioso”, produção de texto feita na Escola Estadual Mário Andreaza, de Boa Vista, Roraima. Professora: Angélica Cristina Bin.

 

Da modalidade Produção Audiovisual, categoria Ensino Fundamental:

“Educar é Viver”, da Escola Estadual Lobo D’Almada, de Boa Vista, Roraima. Professora: Gisele Guimarães de Oliveira.

 

Da modalidade Produção Audiovisual, categoria Ensino Médio:

“Valorização da Escola Pública: Revitalização da Escola Centro de Ensino Médio de Taguatinga Norte”, de Brasília, Distrito Federal. Professora: Ana Carolina Bueno Pereira.

 

Da modalidade Projeto de Ciências, categoria Ensino Fundamental:

Trabalho “Educação Ambiental e Ecologia Humana do Centro de Ensino Fundamental 01 do Riacho Fundo II”, do Centro de Ensino Fundamental Um do Riacho Fundo Dois, de Brasília, Distrito Federal. Professor: Adriano Galvão de Carvalho.

 

E o último destaque nacional. Da modalidade Projeto de Ciências, categoria Ensino Médio:

Trabalho “Elementos químicos das rochas para o nosso organismo: a importância do ciclo da água, do intemperismo e da formação de solos para a vida e a saúde humana”. Do Colégio Fereguetti, de São Paulo, capital. Professor: Eduardo Profeta Ramos de Araújo.

 

Abaixo as fotos da entrega dos prêmios nacionais. Clique nas fotos para vê-las inteiras.

 

Galeria de Fotos: 
  • nov 29 2016