Oficinas pedagógicas em Eusébio-CE fecham calendário 2015 de atividades da Obsma

Por Anna Carolina Düppre, jornalista colaboradora. Fotos: divulgação Obsma

Abertura das atividades

Em Eusébio, município do Ceará, a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizou sua 12ª oficina pedagógica do ano de 2015

As atividades da Obsma começaram no dia 1º na Escola de Educação Profissional Eusébio de Queiroz, quando houve uma mesa de abertura que contou com a presença do prefeito de Eusébio, José Arimatéa Júnior, do coordenador da Fiocruz Ceará, Fernando Carneiro, da coordenadora nacional da Olimpíada, Cristina Araripe Ferreira, e do representante do escritório da Fiocruz Ceará e articulador do evento, Luis Fernando Pessoa de Andrade.

Estiveram também presentes durante a abertura o prof. Dr. Carlos Saldanha, pesquisador do Icict/Fiocruz e a educadora Felícia Krumholz, Coordenadora da Mostra Geração do Festival do Rio e idealizadora do Cinema Nosso (RJ), ambos convidados da Obsma para ministrarem oficinas pedagógicas.


Ofcina com educadores. Em primeiro plano, à esquerda, Luis Fernando Pessoa de Andrade

Até o dia 02/12, as atividades em Eusébio — cidade que futuramente sediará uma unidade da Fiocruz no estado — contaram com participação de cerca de 70 profissionais de educação da rede pública de ensino.

Veja a galeria de fotos completa no Facebook

Além das oficinas sobre saúde, meio ambiente e doenças negligenciadas, ministrada pelo professor Carlos Saldanha, projeto de ciências, pela coordenadora Cristina Araripe, e audiovisual por Felícia Krumholz, os educadores experimentaram treinar seu olhar cinematográfico com a atividade “Minuto Lumiére”.

A assistente de gestão da Olimpíada e mestranda em filosofia (UFRJ) Thatiana Machado, responsável por promover o exercício, explica como funcionou:


Oficina com Felícia Krumholz

“O Minuto Lumiére é um exercício que busca ‘restaurar’ a experiência inicial do cinema. Os irmãos Lumiére, seus precursores, só podiam filmar dentro das seguintes condições: a câmera parada, sem recursos como zoom, durante aproximadamente um minuto. Os professores então fizeram pequenas filmagens com seus próprios celulares e depois discutimos sobre as decisões e soluções que cada um teve com a câmera.


Turma da oficina de produção audiovisual

A intenção é leva-lo a refletir sobre o que produziu. Em tempos de câmeras no celular, a produção de imagens se tornou muito fácil, o que pode levar a filmagens impensadas quando não se pondera com cuidado sobre a construção de um vídeo. Discutimos na oficina principalmente sobre um ponto: ao ligarmos uma câmera, estamos escolhendo o que mostrar e o que deixar de fora, fazendo um recorte da realidade. O plano mais simples possível gera uma série de discussões sobre luz, enquadramento, estrutura fílmica, etc.”

A primeira vez que o exercício foi utilizado em uma oficina da Obsma foi na 67ª Reunião da SBPC, em junho de 2015.

 

 

  • dez 14 2015