Oficinas Obsma percorrem municípios do sul baiano e mobilizam mais de 120 educadores

Por Anna Carolina Düppre, jornalista colaboradora. Fotos: divulgação Obsma

Oficina em Itacaré

Quatro municípios do Sul baiano receberam, entre os dias 9 e 12 de novembro, as oficinas pedagógicas da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma/Fiocruz). As oficinas, realizadas com apoio do CNPq, Capes/MEC, secretarias municipais de educação e Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), estiveram em Itabuna, Uruçuca, Itacaré e Ilhéus

As atividades nas quatro cidades aconteceram, respectivamente, na Casa do Educador Paulo Freire, no Colégio Estadual Carneiro Ribeiro, no Colégio Estadual Aurelino Leal e no Colégio da Polícia Militar Rômulo Galvão.

Em Itacaré, fomos também à abertura do XII Seminário de Iniciação Científica, Tecnológica e Inovação (Sicti) do Instituto Federal da Bahia, onde a coordenadora nacional Cristina Araripe falou sobre ações da Fiocruz na área de iniciação científica de jovens e sobre a Olimpíada.

Durante os quatro dias de oficinas, não só se mobilizaram professores locais, como também profissionais de municípios vizinhos. Em Itabuna, estiveram pelo menos dez professores de Santa Luzia; em Uruçuca, recebemos professores de Itajuípe, Aurelino Leal e Ubaitaba; em Itacaré, compareceram profissionais de Serra Grande e Taboquinhas.

Palavra de professor

Professora Rebeca Belens, ao centro, na oficina em Uruçuca

Além de se inteirarem e discutirem sobre maneiras de se trabalhar a saúde e o meio ambiente em sala de aula nos formatos produção de texto, produção audiovisual e projeto de ciências — modalidades de trabalhos aceitos pela Obsma —, esses profissionais de educação que vêm trocar suas experiências conosco são multiplicadores das informações que receberam durante os encontros.

Exemplo disso é a professora de ciências Rebeca Belens, que esteve na oficina em Uruçuca e já conhecia de perto o trabalho da Olimpíada. Em 2014, ela concorreu, na nossa 7ª edição, pela Regional Nordeste II na categoria Produção Audiovisual. Foi, inclusive, premiada como Destaque Regional por esse trabalho, o vídeo “O leilão do mundo” [em breve, disponível em nosso canal no Youtube], desenvolvido com seus alunos do Ensino Fundamental II na Escola Estadual Dr. Luiz Viana Filho (Itajuípe-BA).

Colégio da Polícia Militar, Ilhéus

Rebeca nos contou que, ao relatar sua experiência de ter participado da 7ª edição da Obsma, percebeu um grande entusiasmo na turma de professores de Uruçuca. “Senti que eles viram ser possível realizar isso e ficaram animados em participar também. Para quem está no interior, o impacto dessas oficinas é muito grande. É um estímulo para nós e quero que outros colegas conheçam a Olimpíada! Disseminar essa participação é muito importante, e eu estou divulgando esse projeto para os educadores que conheço”, afirmou ela.

Animada para nos reencontrar na premiação em 2016, Rebeca disse ainda que está trabalhando no amadurecimento dos debates com sua turma para que elaborem projetos para a 8ª Obsma.

Antonio Gonçalves, pesquisador vinculado ao CNPq do GPEADA (departamento de Filosofia e Ciências Humanas) na Uesc e professor de filosofia na educação básica, foi um dos articuladores das oficinas pedagógicas na região Sul da Bahia.

Oficina em Itabuna

Sobre os resultados dessas atividades, ele analisa que as oficinas elucidaram o papel pedagógico da Fiocruz e, mesmo com o ano letivo atípico, devido às paralisações na educação, elogiou o ânimo e empenho dos educadores e avalia:“Esse foi o pontapé inicial para que possamos pensar e trabalhar o ano todo com saúde e meio ambiente, temas tão presentes em nosso dia a dia.”

O pesquisador lembra ainda da importância das parcerias firmadas entre a Obsma/Fiocruz e instituições de educação na Bahia: “Com essas parcerias, as escolas interessadas poderão recorrer às universidades federais, estaduais, privadas e institutos federais de educação para utilizar laboratórios ou ter orientação de profissionais que possam auxiliá-los a dar prosseguimento a seus projetos.”

As oficinas tiveram o apoio da Uesc por intermédio das professoras coordenadoras Jane Lima Santos e Kátia Vinhático Pontes.

Ao todo, 124 educadores participaram das atividades na Bahia: 27 em Itabuna, 33 em Uruçuca, 44 em Itacaré e 20 em Ilhéus.

 

Veja todas as fotos das oficinas na Bahia em nosso Facebook!

 

  • nov 23 2015