Regulamento

O Regulamento a seguir trata dos aspectos referentes à 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente, concurso vigente no biênio 2017-2018.

 

Arte: Luis Claudio Calvert

 

 

Fundação Oswaldo Cruz

Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação

9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente

 

REGULAMENTO

Versão atualizada em 11 de julho de 2018

 

Clique na imagem para baixar a cartilha ilustrada do Regulamento (PDF)

Promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) é um projeto educacional, bienal, voltado para alunos e professores da educação básica. A Obsma tem como finalidade estimular projetos, ações e atividades educativas voltadas para os temas transversais Saúde e Meio Ambiente. Cada um dos trabalhos inscritos pode contar com a participação de professores de diferentes disciplinas, mas a inscrição na 9ª edição deverá ser realizada por apenas um professor responsável, atuante nos Ensinos Fundamental II ou Médio, incluindo a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os trabalhos devem ser desenvolvidos por alunos em sala de aula nos anos de 2017 a 2018.

Nesta edição, reafirmando o objetivo que tem sido central em seu trabalho desde sua criação em 2001 – a promoção da melhoria das condições de vida e saúde da população brasileira –, a Obsma buscará também divulgar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que compõem a agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável de 2015. Os ODS incluem 169 metas que deverão ser atingidas até 2030.

 
Capítulo I – Do concurso e dos objetivos

[Art. 1°] A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente, em sua nona edição, tem por objetivo estimular professores e alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas, reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), a refletirem de forma crítica sobre questões relacionadas à saúde, ao meio ambiente e suas interfaces com a educação e a ciência e tecnologia (C&T).

[Art. 2º] São objetivos específicos da Olimpíada:

incentivar a realização de projetos que possam contribuir para melhorar as condições de vida e saúde no Brasil;
disseminar conceitos e práticas em educação ambiental nas escolas de educação básica;
estimular intervenções socioambientais que respeitem as diretrizes, os princípios e a missão que orientam as ações do Programa Nacional de Educação Ambiental (ProNEA);
valorizar o trabalho do professor que desenvolve atividades criativas e inovadoras na escola;
valorizar o trabalho pedagógico desenvolvido de forma integrada pela escola de educação básica;
incentivar a capacidade de reflexão e a criatividade dos alunos;
despertar o interesse pela ciência e tecnologia;
promover a valorização e a difusão do conhecimento científico e tecnológico;
contribuir para o processo de construção da cidadania plena no Brasil.

 

Capítulo II - Do trabalho e da inscrição

[Art. 3º] O trabalho inscrito na Olimpíada deve ser original e inédito e abordar temas sobre saúde e meio ambiente.

[Art. 4º] O trabalho deve ser realizado durante os anos de 2017 e 2018, período vigente da 9ª edição. 

[Art. 5º] O trabalho deve ser desenvolvido por alunos de escolas da rede de ensino brasileira e inscrito por um professor vinculado a uma instituição de ensino da Educação Básica.

[Art. 6º] O trabalho deve ser inscrito em uma das duas categorias: Ensino Fundamental ou Ensino Médio (Art.14); e em uma das três modalidades: Produção Audiovisual, Produção de Texto e Projeto de Ciências (Art. 15).

[Art. 7º] Se o trabalho for orientado por mais de um professor, deve ser escolhido apenas um representante dos docentes para efetuar a inscrição. Esse professor torna-se o representante oficial do trabalho, doravante designado professor responsável.

Parágrafo Único – O professor responsável deve estar cadastrado no sítio oficial da Obsma – www.olimpiada.fiocruz.br – e cabe ao mesmo apresentar e agir em nome do grupo.

[Art. 8°] A inscrição do trabalho é gratuita, realizada em duas etapas: preenchimento do formulário eletrônico disponível no sítio oficial da Obsma; e postagem do material original, via correio convencional, a uma das Coordenações Regionais da Olimpíada.

[Art. 9º] O prazo para inscrição de trabalhos no sítio da Olimpíada inicia-se no dia 01 de agosto de 2017 e encerra-se às 17h (hora de Brasília) do dia 31 de julho 2018. O prazo para postagem do material original, via correio convencional, encerra-se dia 31 de agosto de 2018 (o selo dos Correios vale como referência).

Parágrafo Único – Todo material – textos, documentos, fotografias, vídeos, pendrives, CDs, DVDs etc. – deve ser enviado para o endereço da Coordenação Regional correspondente ao estado de origem da escola participante (Art. 10 e 34).

 

Capítulo III – Da organização

[Art. 10] A Olimpíada está organizada em seis (6) Coordenações Regionais em território brasileiro.

Parágrafo Único – O trabalho inscrito fica obrigatoriamente vinculado a uma (1) das seis (6) Coordenações Regionais, de acordo com a cidade e o estado de origem da escola.

I. Regional Centro-Oeste: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal;

II. Regional Minas-Sul: Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul;

III. Regional Nordeste I: Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte;

IV. Regional Nordeste II: Alagoas, Bahia e Sergipe;

V. Regional Norte: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima;

VI. Regional Sudeste: Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

[Art. 11] O trabalho e/ou material enviado deve, obrigatoriamente, estar identificado com o título, modalidade, categoria, nome da escola, nome do professor responsável pela inscrição e nome(s) do(s) aluno(s) participantes.

[Art. 12] As inscrições com dados ou informações incompletas ou inconsistentes, ou os trabalhos que não respeitem o(s) objetivos(s) e as normas da Olimpíada não serão avaliados.

[Art. 13] Não serão encaminhados às comissões de avaliação:

a) trabalhos que explorem temas religiosos, partidários e discriminatórios, ferindo os Direitos Humanos;
b) trabalhos ganhadores de outro(s) prêmio(s) ou concurso(s) realizado(s) no país.

 

Capítulo IV – Das categorias e modalidades

[Art. 14] A Olimpíada está dividida em duas categorias: 1) Ensino Fundamental – destinada aos alunos do 6º ao 9º ano e 2) Ensino Médio.

[Art. 15] Cada trabalho deve ser inscrito em uma das seguintes modalidades:

I. Produção Audiovisual – serão aceitos trabalhos coletivos desenvolvidos por um grupo de alunos, turma ou escola. O tema a ser abordado é de livre escolha dos autores, devendo estar relacionado ao objeto desta Olimpíada. Como critério de avaliação serão observados: o desenvolvimento do tema na linguagem audiovisual escolhida e os impactos do trabalho.

Os materiais apresentados devem utilizar a linguagem audiovisual e a duração máxima de cada vídeo é de dez (10) minutos. Os vídeos que ultrapassarem este limite de tempo não serão avaliados.

Os trabalhos podem ser produzidos nos seguintes gêneros audiovisuais: animação, documentário, ficção, vídeo-arte, programa de entrevistas, spot de propaganda, videorreportagem, videoclipe, entre outros.

As formas de captação aceitas são: AVI, MPEG, WMV, MP4. Para captação de imagens podem ser utilizados: celulares, câmeras fotográficas digitais, fi