Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2018 atrai grande público para atividades na Fiocruz

Texto: Comunicação Obsma, com informações de unidades Fiocruz 

 

Na semana mais científica do ano, Fiocruz promoveu dezenas de atividades gratuitas de lazer, cultura e popularização da ciência em várias cidades do Brasil. Obsma ofereceu jogos, oficinas e cine-debate

Estande da Obsma Regional Sudeste na tenda da SNCT, Fiocruz Rio de Janeiro

De 15 a 20 de outubro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) participou da 15ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), evento coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que teve "Ciência para a Redução das Desigualdades” como tema deste ano. No Rio de Janeiro, onde está a sede da instituição, e em diversas cidades onde suas unidades estão localizadas, atividades de divulgação científica convidaram a sociedade a interagir com o mundo da pesquisa voltada à saúde pública brasileira. 

A motivação para a escolha do tema da Semana se baseia na Agenda 2030 estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e seus 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), em particular o ODS 10: redução das desigualdades. Apostando na relevância da questão, a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma/Fiocruz) participou do evento buscando oferecer ao público uma programação lúdica e interativa que também abordou os ODS – confira abaixo quais foram nossas atividades durante a Semana.

A abertura da SNCT na Fiocruz Rio de Janeiro, na terça-feira (16/10), foi um manifesto pela memória e em prol do Museu Nacional, instituição científica bicentenária que foi tragicamente atingida por um incêndio de grandes proporções na noite de 02 de setembro deste ano. A palestra “Museu Nacional e seu papel na história das ciências e na saúde no Brasil”, proferida por Magali Romero Sá, da Casa Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), tratou da trajetória da instituição científica, a mais antiga desse tipo no Brasil. Leia a matéria completa sobre a abertura da SNCT na Fiocruz. 

No campus Manguinhos, oficinas, experimentos, jogos, apresentações teatrais, exposições, rodas de conversa e muitas outras atividades fizeram parte da programação especial aberta ao público. Na grande tenda montada para o evento e em diferentes espaços do campus, visitantes puderam interagir com projetos desenvolvidos na Fiocruz que abordavam uma infinidade de temáticas em saúde: doença de Chagas, HIV e aids, vacinas, leishmanioses, patrimônio ambiental, diversidade cultural e étnica, desenvolvimento sustentável, uso de animais em pesquisa, câncer, robótica, parasitoses, entre outras. 

De forma itinerante na cidade, a Fiocruz participou de atividades com o Museu Nacional/UFRJ, além de promover espetáculos teatrais e exposições interativas nos municípios de Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Maricá e Petrópolis, no estado do Rio. Temas da programação itinerante abordaram biodiversidade, sustentabilidade e câncer de mama. 

O Museu da Vida (COC/Fiocruz), que esteve na organização da SNCT na Fiocruz, contabilizou mais de 4 mil visitantes nas mais de 130 atividades oferecidas no campus Manguinhos.

 

Olimpíada nas unidades regionais 

A equipe da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), projeto da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz, participou da SNCT em diferentes unidades regionais promovendo atividades temáticas e conversando com o público visitante sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Agenda 2030 das Nações Unidas. 

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR AS FOTOS DA OBSMA NA SNCT!

 

Obsma Regional Centro-Oeste - Fiocruz Brasília 

Equipe olímpica participou do "Saúde em Jogo" – atividade em formato de programa de auditório em que alunos dos ensinos médio e fundamental de escolas públicas do Distrito Federal aprenderam sobre ciências e saúde se divertindo. 

Ainda na região Centro-Oeste, a Fiocruz Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, recebeu um público estimado em 2 mil pessoas durante a SNCT – leia mais sobre atividades da Fiocruz Mato Grosso do Sul  

 

Obsma Regional Minas/Sul - Fiocruz Minas  

Olimpíada integrou mostra científica da Fiocruz Minas na praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais com oficinas de produção de revistas em quadrinhos sobre saúde e meio ambiente. 

Mostra contou ainda com atividades sobre arboviroses, saneamento, febre amarela e bioinformática.  

Na região, a Fiocruz Paraná promoveu o "Fiocruz na Rua" na Boca Maldita, no centro de Curitiba, oferecendo atividades junto a pesquisadores da Fundação e do Parque da Ciência Newton Freire Maia – leia mais sobre atividades da Fiocruz Paraná

 

Obsma Regional Nordeste I - Fiocruz Pernambuco 

No Museu do Homem do Nordeste/Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), equipe da Obsma ofereceu oficinas sobre saúde e meio ambiente nas escolas a professores do ensino básico. 

Regional também distribuiu materiais e apresentou as propostas da Olimpíada aos visitantes dos estandes da Fiocruz PE em Pesqueira. 

 

Obsma Regional Nordeste II - Fiocruz Bahia 

Em Salvador, a Regional participou de visitação de escolas da rede pública à Fiocruz – leia mais sobre atividades da Fiocruz Bahia.

 

Obsma Regional Norte - Fiocruz Amazônia  

Equipe olímpica participou da exposição “Aqui tem ciência, aqui tem Fiocruz”, aberta ao público nos dias 23 e 24 de outubro no Largo São Sebastião, centro de Manaus-AM. 

 

Obsma Regional Sudeste e Coordenação Nacional - Fiocruz Rio de Janeiro 

No campus Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz, de 16 a 19/10, a equipe Obsma Regional Sudeste ofereceu duas atividades aos visitantes da tenda SNCT: o quiz “Olimpíada e os 17 ODS” (jogo de perguntas e respostas voltado a estudantes do 6º ao 9º ano e ensino médio) e o tabuleiro sobre desenvolvimento sustentável.

Convidado pela Olimpíada, o Colégio Estadual Dulce Petri, de Duque de Caxias-RJ, trouxe para as atividades da SNCT 80 estudantes do ensino médio que participaram de nosso cine-debate “Meninas de Ciências na Escola: alunos em ação” no Museu da Vida. A atividade foi promovida no contexto dos ODS 10 - Redução das Desigualdades e 5 - Igualdade de Gênero, e trouxe ao debate questões como profissões em ciências, preconceitos e desafios para jovens que desejam seguir carreiras científicas, especialmente as meninas.  

A pesquisadora e coordenadora nacional da Olimpíada Cristina Araripe (Museu da Vida/COC) mediou a atividade. Três pesquisadoras da Fiocruz e uma estudante de graduação formada pelo Programa de Vocação Científica/EPSJV conversaram com os alunos e professores do Dulce Petri: Hilda Gomes (Museu da Vida/COC), Marcia Chame (Programa Institucional Biodiversidade & Saúde), Cristiane Braga (Provoc/EPSJV) e Aryella Maryah Correa (graduanda UFRJ/Pibit/CNPq). 

Depois do cine-debate, o grupo visitou uma sala da reserva técnica do Museu da Vida para conhecer de perto uma parte do acervo museológico da Fundação, além da tenda da SNCT. Antes de partirem, não perderam a chance de tirar fotos em frente ao centenário Castelo Mourisco. 

As fotos das atividades do Rio de Janeiro podem ser vistas em nosso Facebook.

 

  • out 25 2018